Categorias
Moda
Higiene
Família
Escola
Amigos
Relações/Rapazes
Ajudem-me em:
 
Envia um SOS!
Se tens um problema,
envia um e-mail
para o SOS! Girls


E-mail: help.sosgirls@hotmail.com
Comentários recentes
LEIA SOZINHO porque no passado eu também não acred...
To com uma dúvida há 2 anos.tudo começou quando eu...
A minha experiência na universidade, de preferênci...
Tem o menino chamado emers
Oi ainda está em duvida?Ele  é apaixonado por...
Os posts mais In
91 Girls comentaram!
23 Girls comentaram!
19 Girls comentaram!
16 Girls comentaram!
15 Girls comentaram!
13 Girls comentaram!
10 Girls comentaram!
10 Girls comentaram!
10 Girls comentaram!
9 Girls comentaram!
Quinta-feira, 23 de Agosto de 2012
Azul Profundo - Capítulo II


 

A história de uma adolescente no SOS! Girls

 

O SOS! Girls traz-te uma história de comédia e romance, em que uma adolescente se descobre a si mesma, enquanto vive aventuras e paixões.

Todas as quintas-feiras terás aqui um novo capítulo para leres. Diverte-te!

 

Capítulos anteriores:

 


Capítulo II

 

- Ok, eu vou para lá então. Quando estiveres a chegar manda um toque, ok?

- Sim, eu mando. - respondeu Inês.

Susana desligou a chamada e atirou o telemóvel para dentro da mala. Olhou-se ao espelho uma última vez. Estava absolutamente...como ela mesma. Calças de ganga e uma blusa roxa. O cabelo solto, sempre.

Nada de saltos altos, desta vez. Usava umas sandálias púrpura simples e confortáveis.

«Como é que as mulheres fatais conseguem?»

Encolheu os ombros e saiu porta fora.

No caminho pensou no Preocupadinho, alcunha que tinha dado ao rapaz que a tinha ajudado quando tropeçou na passadeira. Não o tinha visto desde esse dia mas as fantasias com ele eram mais que muitas. Encontrá-lo ao virar da esquina, beijá-lo, namorarem...

«Pára*** de sonhar Susana! Só não estás com ele porque não queres! Porque é que não lhe pediste o número?» - pensou - «Oh, mas também...ia ser estranho... »

Susana relembrou a cena passada. Um dos piores dias da sua vida. Desta vez com um toque diferente.

«- Estás bem? Precisas de ajuda?

E eu dizia com uma voz sensual:

- Sim, estou ótima borracho. Muito melhor agora que te vi. Não me queres dar o teu número?»

Susana abanou a cabeça para afastar aquele pensamento.

«Concentra-te nos exames!»

Considerava-se uma pessoa estranha. Decerto não haveria muitas pessoas com aquele tipo de pensamentos.

Chegou à biblioteca e pousou as coisas numa mesa. Sentou-se, abriu a mala e de lá retirou o "Memorial do convento", obra que tinha de estudar para o exame de Português.

«Ora bem...vamos lá..."e em tantas noites passadas, uma terá havido em que sonharam o mesmo sonho, viram a máquina de voar batendo as asas, viram o sol explodindo em luz maior, e o âmbar atraindo o éter, o éter atraindo o íman, o íman atraindo o ferro, todas as coisas se atraem entre si, a questão é saber colocá-las na ordem justa, e então se quebrará a ordem."»

Assim se decorreu uma hora e meia. As aventuras de Baltasar, personagem da obra, iam-se desenhando na mente de Susana. Também ela gostaria de ter experimentado a Passarola*.

Quando se apercebeu das horas, murmurou para si mesma que a sua amiga estava demorada. E como as conversas são como as cerejas, também o são os pensamentos. Um vem atrás do outro. E assim, Susana deu por si a pensar na doença que a sua amiga enfrentava. A anorexia.

Desejou poder fazer algo para a ajudar, mas pouco sabia sobre o assunto.

«Deve haver aqui algum livro sobre isso!»

Levantou-se decidida, o que fez com que a cadeira se arrastasse no chão, provocando um barulho desagradável em toda a biblioteca.

Isabel Domingues, a bibliotecária, apressou-se a repreendê-la.

- SHHHHHHHHH!!!!!!!!!!

«Sim, tá bem, já sei, cara de borracha!» - pensou Susana, mas o que disse foi muito mais simpático.

- Desculpe.

Sempre tinha considerado a Srª Isabel demasiado séria, demasiado bibliotecária!

Dirigiu-se à secção da medicina. Percorreu a lombada dos livros com o dedo.

Alimentação... Amamentação... Anemia...

Um rapaz entrou na mesma secção mas manteve-se na outra ponta. Também ele parecia procurar um livro.

Trazia uma t-shirt branca e umas calças de ganga. Os seus olhos verdes observavam as prateleiras.

- Ai não acredito! - exclamou Susana, deixando escapar a sua voz interior ao ver que o rapaz era o fruto dos seus sonhos: o Preocupadinho.

- SHHH!!! - reclamou a Srª Isabel.

Quando se apercebeu, ela virou a cara muito envergonhada, tirou um livro da prateleira à pressa e fingiu lê-lo.

"Amamentação: Proteja os seus seios"

O livro mostrava dois seios enormes na capa.

Susana olhou pelo canto do olho, para ver se tinha reparado nela. E tinha.

- Ah...olá, tudo bem? - disse baixinho, virando-se para ele envergonhada. Ajeitou o cabelo e sorriu, nervosa.

- Sim, tudo bem, e tu como estás? Melhor desde o teu..acidente?

«Uau, alguém ligue o ar-condicionado que de repente ficou muito QUENTE aqui!»

Susana sentiu as bochechas a arder. Aquele dia miserável. As figuras que ela tinha feito. E agora, ele estava ali. A falar com ela.

- Sim, já estou melhorzinha, foram só uns arranhões no joelho.

- Queres que o veja? Estou a estudar enfermagem.

«Não tenho a depilação feita!»

- Ah...não é preciso, obrigada pela preocupação. Como te chamas? Nunca cheguei a saber o teu nome...

- Sou o Miguel e tu?

- Susana.

- Uau, Susana, que mamas tão grandes.

- O quê?!! - Susana tinha agora uma expressão confusa e ao mesmo tempo surpresa. Não era o tipo de conversa que o rapaz dos seus sonhos deveria ter.

- As do livro! Não são as tuas! - tentou explicar ele. Passou a mão pelo cabelo castanho, bastante atrapalhado.

Ela virou o livro e observou a capa.

- Ah! - riu-se - Não sei se hei-de ficar melhor ou não!

Riram-se os dois.

O riso de Miguel pareciam pequenos sinos aos ouvidos de Susana.

«Beija-me!» - pensou, enquanto observava a boca de Miguel a rir.

- Meninos! Silêncio! - A bibliotecária estava claramente aborrecida.

«Grrrr....silêncio tu, mulher! Fazes mais barulho a reclamar do que nós!» - pensou Susana.

Eles sorriram, envergonhados mas cúmplices.

- Queres ir lá fora para falarmos melhor? - perguntou ele.

Ela anuiu**, contente.

«Se quero? Que piada!»

 

Próximo capítulo (brevemente)

 


 

*Passarola - máquina voadora que as personagens do "Memorial do Convento" de José Saramago construiram.

** anuir - dizer que sim com a cabeça.

***Pára - Segundo o novo acordo ortográfico, o correto seria "Para", sem acento (sim, é verdade! {#emotions_dlg.barf}). No entanto, preferi manter esta versão antiga para uma melhor compreensão do texto.

 


Sabias que podes influenciar o curso desta história? Envia um e-mail para o help.sosgirls@hotmail.com ou deixa um comentário se tiveres alguma ideia especial para a Susana e o Miguel.

 

Para a semana há mais!

 

Beijinhos,

Nicinha XOXO



Ajuda por Nicinha às 06:00
| Comentar |
|

2 Girls comentaram!:
De Patrícia Sofia Ferreira a 23 de Agosto de 2012 às 23:37
Não gostas de libelinhas? E acho-as tão amorosas :)


De Um Blog tipo á Teenager <3 a 10 de Setembro de 2012 às 17:57
Olá :) Hoje visitei o teu blog pela primeira ver e devo dizer que fiquei completamente fã pelo especial Regresso ás Aulas e por outros post's, mas agora que li o "Azul Profundo" sinto-me completamente obrigada a vir todas as quintas-feiras lêr o próximo capitulo. Adorei simplesmente, escreves muito bem mesmo e a história é cómica e viciante. Image
Continua assim, beijinhos **

(PODES VISITAR E SE GOSTARES PODES DIVULGAR ESTE MEU BLOG? OBRIGADA :)
http://segueoteucoracao.blogspot.pt/ (http://segueoteucoracao.blogspot.pt/))


COMENTA!! :D

Segue-nos nas Redes Sociais!
Girls que já visitaram
Temos falado de...

Como curar um coração par...

Rotina da noite

6 musts para levar na mal...

Azul Profundo - Capítulo ...

Conquista AQUELE rapaz em...

8 dicas para lábios perfe...

8 passos para um cabelo b...

Manual do Caloiro - parte...

Manual do Caloiro - parte...

5 looks para a Universida...

Já espreitaste os posts de...?
Links